ZILÁ COMEMORA 1º CONTRATO DE SUPRIMENTO DE BIOMETANO

5 meses atrás
54 Views

PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 20/12/2021 – O governo do Estado, por meio da Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul (Sulgás) e a empresa SebigasCótica firmaram, nesta segunda-feira (20/12), o primeiro contrato de suprimento de biometano do Rio Grande do Sul. O ato ocorreu no Palácio Piratini, com a presença do governador Eduardo Leite e dos secretários Artur Lemos (Casa Civil) e Luiz Henrique Viana (Meio Ambiente e Infraestrutura). Fotos: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini

Como presidente da Frente Parlamentar da Matriz Produtiva dos Biodigestores, a deputada estadual Zilá Breitenbach comemorou hoje, segunda-feira (20), a assinatura entre Sulgás e a SebigasCótica do primeiro contrato de suprimento de biometano do Rio Grande do Sul.

A solenidade aconteceu no Palácio Piratini com a presença do Governador Eduardo Leite, o secretário do Meio Ambiente e Infraestrutura, Luiz Henrique Viana, o presidente da Sulgás, Carlos Camargo de Colón, o diretor da SebigasCótica, Maurício Silveira Cótica, a deputada representando a presidência da Assembleia Legislativa do RS e demais autoridades da área.

A proposta prevê a instalação de uma central de tratamento integrado de resíduos (CTIR) em grande escala, em Triunfo, com capacidade para receber resíduos da agroindústria, que serão transformados em biocombustível. A planta da CTIR incluirá uma usina de produção de biometano originado a partir da transformação de resíduos da atividade agrossilvopastoril.

O volume inicial para os cinco primeiros anos do contrato de suprimento com a Sulgás é de 15 mil m³/dia, a contar de 2024, ano em que está previsto o início da entrega. A capacidade poderá ser ampliada para 30 mil m³/dia a partir do sexto ano, conforme previsão contratual.

“Aos poucos o trabalho do nosso grupo, que teve início lá em 2017 e que já teve várias conquistas como a aprovação do Marco Legal do Biogás e abertura de linhas de crédito para instalação de Biodigestores, avança para consolidarmos a inserção dessa energia limpa e renovável diversificando a matriz energética gaúcha”, enfatiza Zilá.

Etiquetas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *