CONAV SE REÚNE COM A ANVISA PARA ALINHAR QUESTÕES IMPORTANTES SOBRE AS VACINAS

2 meses atrás
100 Views

Instituições destacaram a celeridade nos processos para a liberação de vacinas apresentadas no Brasil 

“A Anvisa está buscando oferecer o melhor serviço, dentro do menor tempo possível”, foi a fala inicial da diretora da Segunda Diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Drª Meiruze Freitas, ao iniciar a reunião remota, realizada com os membros da Comissão Nacional de Acompanhamento da Vacina (Conav), nesta terça-feira (16).

A presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do RS, deputada Zilá Breitenbach (PSDB), representante do parlamento gaúcho no colegiado, participou do encontro.

Ao explanar o processo pelo qual passam as vacinas, desde a fase de apresentação do pedido de autorização à Anvisa, até a fase final de certificação de validade e eficácia das mesmas, o diretor da Quinta Diretoria da Anvisa, Alex Campos, destacou que os imunizantes propostos, depois de aprovados segundo requisitos preestabelecidos, são analisados criteriosamente pela Agência, que tem como objetivo, garantir a qualidade das vacinas para que sejam aplicadas na população.

“Do momento que chega o requerimento de autorização até a liberação, a Anvisa se preocupa em garantir a saúde dos cidadãos. Estamos agilizando o processo e os técnicos estão examinando, de forma eficiente e célere, todos os relatórios e dados constantes das vacinas apresentadas para autorização de uso, em especial daquelas em caráter emergencial”, reforçou Campos.

Atualmente, as principais vacinas que estão em análise de liberação pela Anvisa, são: Sputinik, Moderna, Johnson e Covaxin. A CoronaVac já foi liberada para uso emergencial e a Pfizer/BioNTech e Oxford já têm liberação para registro sanitário.

O presidente da Conav, deputado Rodrigo Delmasso (Podemos-DF), destacou a importância do trabalho técnico e da atuação rápida da Anvisa para a liberação das vacinas e questionou qual é a perspectiva para que tais imunizantes em análise, possam começar a ser utilizados no Brasil. A Agência alertou que, se cumpridos os critérios para autorização, o processo deve ser mais rápido do que o esperado.

A diretora Meiruze disse que, neste momento, quatro tipos de vacina seguem em análise na Agência, sendo elas a Sputnik V/Russa, a AstraZeneca/Oxford, a Janssen/Johnson e a CoronaVac/Butantan, em caráter não emergencial. “É importante destacar que a Anvisa também já concedeu autorização para uso emergencial à vacina produzida na Índia, a Covishield e, na semana passada, aprovamos o registro da AstraZeneca, imunizante que será produzido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)”, disse.

“Todas as vacinas que o Ministério da Saúde tem adquirido são aprovadas pelo grupo Covax Facility, composto por mais de 180 países, liderado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), e responsável por maximizar a chance de imunização completa das pessoas, sendo o Instrumento de Acesso Global das Vacinas de Covid-19”, acrescentou a diretora.

Na oportunidade, a presidente da Unale, deputada Ivana Bastos (PSD-BA) afirmou que a Unale, por meio da Conav, está à disposição para promover e disseminar informações fidedignas sobre as vacinas no Brasil. “Nós estamos unindo forças e atuando em prol da saúde de todos, coletando informações sobre a vacinação nos estados e em diálogo constante com os órgãos de saúde estaduais, municipais e também com o governo’, ressaltou a parlamentar.

Alex Campos, aproveitou a fala da presidente da Unale e frisou que a entidade, representante de todo o Parlamento Estadual, além da elaboração de medidas legislativas de apoio e combate aos impactos da pandemia, tem papel fundamental na informação do cenário real para os cidadãos. Para ele, os parlamentares estaduais e os órgãos estaduais e municipais de saúde podem agregar forças no combate à disseminação do vírus, principalmente de suas novas variantes, reforçando, de maneira constante, a importância do uso da máscara, do distanciamento social, de lavar as mãos e de seguir todos os protocolos estabelecidos pelas autoridades.

“As pessoas precisam de informações cada vez mais transparentes e verídicas, e os deputados estaduais podem ser o eixo catalisador destas informações para a população. A Anvisa precisa contar com o apoio à vigilância sanitária por parte dos estados. O uso da máscara, é crucial para combatermos as novas cepas do vírus”, disse Campos.

Combater as fakenews, mostrar à população informações sobre as reações adversas da vacina, destacar a importância dos protocolos de segurança e disseminar informações relevantes sobre a liberação de vacinas no Brasil, serão os principais pontos de atuação da Unale/Conav, em parceria com a Anvisa.

Também estiveram presentes na reunião, representantes do corpo técnico da Anvisa, da Unale e os parlamentares e membros da Conav: Lidio Lopes (Patri-MS), Helena Duailibe (Solidariedade-MA), Janete de Sá (PMN-ES), Vinicius Camarinha (PSB-SP), Angelo Almeida (PSB-BA), Ana Cunha (MDB-PA), Roberta Arraes (PP-PE) e Goretti Reis (PSD-SE).

Informações – Camila Ferreira/Ascom Unale

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *