Ideb 2019: RS sobe sete posições no Ensino Médio, saltando da 15ª para a 8ª posição no ranking nacional

1 semana atrás
33 Views

Os alunos da Rede Estadual do Rio Grande do Sul apresentaram crescimento do nível de aprendizagem em todas as etapas de ensino básico em 2019 na comparação com a amostragem de 2017, subindo sete posições no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), saindo da 15ª para 8ª colocação no ranking entre as 27 unidades federativas do País. A nota, que era de 3,4, subiu para 4,0, registrando o maior resultado já alcançado pelo Estado.
Nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, no mesmo período, a nota aumentou de 5,7 para 5,8, subindo da 14ª para 11ª colocação. Já nos Anos Finais do Ensino Fundamental, a nota subiu de 4,3 para 4,4, com a manutenção do 16º posto.
No índice de proficiência, formado pela média das notas das provas de Língua Portuguesa e Matemática, a Rede Estadual de Ensino alcançou a 3ª maior nota do País nos Anos Finais do Ensino Fundamental e no Ensino Médio.
No comparativo com as redes estaduais das 27 unidades federativas, os alunos gaúchos obtiveram, em 2019, o melhor nível de proficiência em Redação e Prova Objetiva pela primeira vez na história.

“Parabéns a equipe da Secretaria de Educação do RS em nome do secretário Faisal Karam, pelo belo trabalho que vem realizando, e que hoje é comprovado pelos resultados do Ideb 2019. Os professores têm um importante papel no crescimento destes índices apresentados nesta terça-feira (15), pois apesar de todas as dificuldades enfrentadas, não deixam de dar o seu melhor em sala de aula, garantindo um ensino de qualidade aos nossos alunos da Rede Estadual”, enfatiza a deputada Zilá Breitenbach que é professora aposentada.

O que é o Ideb
Divulgado a cada dois anos, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) é um dos principais indicadores da qualidade do ensino público no Brasil. O Ideb permite que toda a sociedade acompanhe se determinada escola ou rede, seja ela municipal ou estadual, está assegurando o direito de aprendizagem dos estudantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *