Lançada Frente Parlamentar da Matriz Produtiva dos Biodigestores

3 meses atrás
195 Views

Em ato realizado na sala de Convergência da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, na tarde desta quarta-feira (20), a deputada Zilá Breitenbach (PSDB) realizou a instalação da Frente Parlamentar da Matriz Produtiva dos Biodigestores.

Com a presença do secretário adjunto de Meio Ambiente e Infraestrutura, Paulo Roberto Pereira, a deputada fez um apanhado das atividades já realizadas pela frente em conjunto com o Grupo de Trabalho, composto por diversas entidades dos setores público e privado, instituições de ensino e pesquisa, universidades, indústrias, representantes da cadeia produtiva e bancos de fomento, e que elaborou o Programa Pró-Biodigestores, entregue ao Governo do RS ainda em 2018.

“Em 2019 retornei a conversar com o governo, e estive reunida com o secretário de Meio Ambiente e Infraestrutura Artur Lemos, que em conjunto com sua equipe está realizando um estudo do mesmo para que possa ser apresentada uma lei que venha ao encontro dos objetivos da Frente: tornar os biodigestores acessíveis aos produtores rurais e também usar a tecnologia para dar destinação aos resíduos urbanos”, explica a deputada.

Zilá apresentou no ano passado um projeto de lei na ALRS para criar o Marco Regulatório dos Biodigestores, e sugeriu que o Governo do RS encaminhasse o mesmo.

Em seu pronunciamento o secretário adjunto de Meio Ambiente e Infraestrutura, reforçou a fala da deputada Zilá e afirmou que até o final do mês o projeto deve estar finalizado para ser apresentado então à Casa Civil e após ser encaminhado para Assembleia.

“Em 2015 a secretaria de Minas e Energia na época, iniciou estudo que em 2017 se transformou no Programa Gaúcho de Incentivo ao Uso e Geração de Biometano. O que se pretende fazer, após a deputada Zilá nos procurar levando consigo o projeto construído pelo grupo, é alterar o programa já existente e incluir junto o Biogás, criando assim o Programa Gaúcho de Incentivo ao Uso e Geração de Biometano e Biogás. Creio que será uma nova era para a criação de energia renovável”, explica Pereira.

Os biodigestores podem contribuir para o desenvolvimento sustentável do estado, gerando energia limpa e biofertilizantes, além de dar destino adequado aos resíduos reduzindo a contaminação dos recursos hídricos.

REPRESENTATIVIDADE

Participaram também da solenidade o assessor técnico da SEMA, Cláudio Dilda e o chefe de gabinete, André Palácio; a vereadora de Candelária e Secretária-Geral da UVERGS, Cristina Rhode; o Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-graduação da UERGS, Rafael Haag e o professor Aaron Hengles; Ismael Felipe Horbach representando a FAMURS (Federação da Associação dos Municípios do RS); Clarissa Melo Cogo, representando o BADESUL;         Fouad  Fabio Said, Gerente de Agropecuária do BANRISUL e Nédio Paties; Luis Felipe Xavier e Luciano Feltrin, representando o BRDE; Carlos Minussi, representante do Poder Público Conselho de Consumidores da RGE; Henrique Augusto Bartels da EMATER; Danilo Oliveira de Souza – Vice Presidente Educacional da AGPTEA; Ernesto Carlos Kasper, Gerente de Relações Institucionais da ECOCITRUS; Isabel Palludo, Consultora Autônoma;  Marcos Aurélio Rohr, secretário da Agricultura de Colinas; os assessores dos deputados: Luiz Marenco e Mateus Wesp.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *