Deputada Zilá participa da Conferência Climática das Nações Unidas no Peru

5 anos atrás
66 Views

Evento foi organizado pela IPU (União Inter-Parlamentar) e Congresso da
República do Peru, apoiado pelo Grupo da América Latina e do Caribe (GRULAC).

A deputada Zilá Breitenbach (PSDB) participou, do dia 04 a 11 de dezembro em Lima
no Peru, do evento: Legisladores GLOBE Summit, que integra a programação da 20ª
Conferência do Clima da ONU – COP20.

A missão internacional é integrada pelos deputados da Comissão do Mercosul e Assuntos
Internacionais da Assembleia Legislativa do RS e tem como objetivo discutir rumos
para a política ambiental no mundo.

Ao final da COP20, foi aprovado o texto do novo acordo global sobre mudanças
climáticas que ser firmado em Paris no ano de 2015. O mesmo estabelece a
maneira com a qual os países devem comunicar suas intenções de contribuições
nacionais para redução de emissões de gases de efeito estufa no período pós
2030.

Segundo painel internacional de cientistas ligados à ONU (Organização das Nações
Unidas) o IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas), é preciso
reduzir entre 40% e 70% do total de gases lançados até 2050 e zerar essa taxa
até 2100. Somente assim será possível conter o aumento da temperatura global em
2ºC até o final deste século.

Gases-estufa como o dióxido de carbono (CO2) são liberados principalmente na queima de
combustíveis fósseis mas, também com o desmatamento e outras atividades
humanas. Caso isso não aconteça, fenômenos extremos como secas, enchentes, degelo
dos polos e aumento do nível dos mares serão mais frequentes. A temperatura
média da Terra já subiu 0,85ºC com relação à era pré-industrial.

Para a deputada Zilá o evento foi importante uma vez que o texto aprovado prevê
responsabilidades comuns, mas diferenciadas entre os países emergentes e em
desenvolvimento para realizar ações que possam reduzir os gases do efeito
estufa e limitar o aumento da temperatura no mundo. “Esta é uma discussão que deve evoluir nos próximos meses, durante este período devemos aprimorar o texto, para que o mesmo seja votado em 2015”.

 

Etiquetas:, ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *