Zilá defende mais mulheres nos espaços de poder

7 anos atrás
24 Views

Deputadas Conceição Vieira e Zilá Breitenbach

Como vice-presidente da Assembleia Legislativa, a deputada estadual Zilá Breitenbach (PSDB) coordenou a primeira edição do Encontro das Mulheres Parlamentares, realizada na Sala de Convergência. O empoderamento das mulheres dentro dos diversos espaços de liderança da sociedade civil e das funções públicas foi defendido pela deputada Zilá em sua fala às mulheres presentes ao encontro.

Primeira vice-presidente mulher do Parlamento gaúcho, Zilá chamou a atenção para o avanço que as mulheres tiveram neste ano na Assembleia Legislativa. “Tivemos um mês de março inteiro para comemorar o tema mulher”, disse. “Passamos do Dia da Mulher para um verdadeiro Mês da Mulher”, comemorou. A deputada lembrou de diversas ações realizadas durante o mês para valorização do tema e as iniciativas dentro do Parlamento, como os encontros realizados durante as quartas-feiras para tratar de questões de gênero.

Juntamente com as deputadas Marisa Formolo (PT), Silvana Covatti (PP) e Maria Helena Sartori (PMDB), Zilá reforçou o pedido para que mais mulheres se candidatem às câmaras de veradores e prefeituras neste ano. “Somos mais da metade da população brasileira, mas ocupamos apenas 10% das cadeiras nos parlamentos brasileiros”, salientou.

 Experiência nordestina 

Zilá com participantes do Encontro de Mulheres Parlamentares

Um dos pontos altos do encontro foi a palestra da deputada estadual sergipana Conceição Vieira (PT), que tem uma longa trajetória política voltada ao empoderamento das mulheres, em especial, e das minorias. A transversalidade das políticas públicas, envolvendo questões de gênero, raça, juventude e empregabilidade foram mostradas pela sergipana.

“Não se pode pensar em agir nos parlamentos, desconectando as ações de políticas públicas de saúde, educação, segurança e emprego sem a perspectiva da mulher”, disse a deputada Conceição.

 Para ela, a prevenção de questões realtivas à violência contra a mulher e a remuneração do trabalho feminino – que muitas vezes é menor do que o mesma função exercida por homens – passa pela discussão de ações de governo com o olhar feminino. “A falta de autonomia financeira das mulheres no lar, tanto na cidade como no campo, é um exemplo de fator que contribui para a violência”, alertou a deputada.

 O encontro contou com a presença de vice-prefeitas Nelsi Lazzari (Parobé), Lesli de Oliveira (Canela) e Sandra Padilha (Santa Rosa), além de dezenas de vereadoras e mulheres líderes de diferentes municípios gaúchos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *