Protocolo de intenções para implantação do complexo carboquímico em Cachoeira do Sul é assinado

9 anos atrás
48 Views

A deputada Zilá Breitenbach (PSDB) acompanhou nesta quarta-feira, 16, a assinatura do protocolo de intenções, para a implantação do complexo carboquímico, em Cachoeira do Sul. O ato ocorreu no gabinete do secretário da Infraestrutura e Logística, Daniel Andrade, acompanhado do secretário do Desenvolvimento e dos Assuntos Internacionais, Josué Barbosa.

O protocolo de intenções entre o Governo do Estado, a CRM, a Secretaria do Desenvolvimento e dos Assuntos Internacionais e a empresa Contest Engineering tem como objetivo desenvolver estudos para implantação do complexo carboquímico em Cachoeira do Sul. O protocolo estabelece utilização de carvão minerado pela estatal em Ituí e o projeto prevê geração termoelétrica associado a produção do fertilizante sulfato de amônia e de reagentes para química fina.

Conforme a deputada Zilá, “é uma ótima iniciativa de ambas as partes envolvidas, porque com isso, será possível atrair mais investimentos para a região Centro-Sul já reconhecida nacionalmente pela produção do arroz e por possuir a maior indústria de biodiesel do país. É importante destacar também que este empreendimento será baseado no transporte pelo rio Jacuí.”

O diretor da Contest Engineering, Ruy Esteves, destacou que será possível produzir fertilizantes com a mesma qualidade da Alemanha e dos EUA sem causar impacto ambiental. “O empreendimento será de estudo tecnológico para o carvão, a maior riqueza que temos no RS. Podemos expandir a fabrica de amônia e a termoelétrica chegando a gerar na usina um milhão e duzentas mil toneladas de produtos por ano.”

Já o prefeito Sergio Ghignatti destacou que “Cachoeira do Sul está agradecida a deputada Zilá que vem se emprenhando pelo desenvolvimento da nossa região e pelo Governo do Estado por nos dar a oportunidade de nos tornarmos o referencial para o mundo inteiro com o empreendimento deste porte, US$ 1 bilhão.”

O secretário de Infraestrutura e Logística, Daniel Andrade, ressaltou que a governadora tem uma visão muito clara no que se pode fazer no RS. “90% das jazidas de carvão estão no Brasil e até hoje não soubemos aproveitar. Vamos criar condições de utilizar essas riquezas que são nossas.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *