Caixa RS é a maior agência de fomento do país

11 anos atrás
34 Views

A líder da bancada tucana, deputada Zilá Breitenbach, destacou durante o seu espaço de liderança hoje à tarde, no Plenário, os números de 2007 e as projeções para 2008 da Caixa RS apresentados à governadora Yeda Crusius.

Em 2007, a instituição alcançou um crescimento de 42,55%. Registrou aumento de 37% no lucro liquido e obteve ainda uma redução 10% nas despesas operacionais. Destacam-se também liberações no setor público municipal que cresceram 448%. Conforme Zilá, “a cada contato que nós temos com prefeitos de todo o Estado, a maioria deles encaminha o seu projeto para fazer melhorias, para fazer um adequamento de saneamento, de obras de infra-estrutura para o desenvolvimento. Então a Caixa RS está sempre desempenhando cada vez mais o papel de fomentadora das ações do nosso Estado”. No total de recursos liberados este ano, 41% foram direcionados para empreendedores públicos ou privados de municípios com renda média abaixo da média estadual. O que contribuiu para a criação de 13 mil empregos no estado nos mais diferentes setores econômicos. “Estamos trazendo para a formalidade, desenvolvendo ações empreendedoras através da Caixa RS, salientou Zilá.”

Para 2008, a Caixa RS ampliará sua capacidade financeira. Neste ano junto ao BNDES, já tem R$ 500 milhões garantidos para novos financiamentos. Em longo prazo, a partir da alavancagem com recursos de terceiros que será triplicada a disponibilidade de recursos sairá do atual patamar de R$ 1,1 bi para o potencial de R$ 2,9 bi. Zilá destacou que “com apenas 5 anos de existência, a Caixa RS já é a maior agência de fomento do país. A instituição tem como meta fomentar o desenvolvimento no RS fixando-se como braço financeiro das políticas governamentais. Além disso, a atual gestão busca promover de forma intensa a implementação de um conjunto de ferramentas de gestão que possa conduzir progressivamente a sua sustentabilidade. Paralelo a isso também, neste contrato que a Governadora, a Caixa RS firmou com o apoio desta Casa, a vinda para o RS de consultores que serão oferecidos pelo Banco Mundial para garantir que o Estado, ao fazer esse plano de gestão, tenha com certeza consultores que nos darão apoio. Eles farão avaliação, acompanhamento de todos os programas que o Estado desenvolveu na questão do ajuste fiscal, mas acima de tudo, elevar a qualidade de vida, redistribuir melhor os recursos do nosso Rio Grande”, concluiu Zilá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *