Denúncias comprovam: governo Olívio foi escola de corrupção no Detran

11 anos atrás
27 Views

As novas investigações do Ministério Público mudam os rumos da CPI do Detran. A ação civil pública contra o ex-presidente do Departamento de Trânsito no governo Olívio e outros cinco envolvidos em suspeita de irregularidades com a ONG Instituto da Mobilidade Sustentável – Ruaviva, comprova que o esquema de corrupção no Detran nasceu durante a gestão do PT. A líder da bancada tucana e presidente estadual do PSDB, Zilá Breitenbach, acredita que essas informações são fundamentais para o esclarecimento público dos fatos. “Estas denúncias têm grande impacto na sociedade e devem ser apuradas. Ao que tudo indica, este é o embrião da fraude do Detran. O início de todas as operações irregulares”, enfatiza.

Esta opinião é compartilhada pelo deputado Pedro Pereira. O parlamentar tucano afirma que agora é possível entender a posição do presidente da CPI do Detran, Fabiano Pereira. “É por isso que o PT defende que as investigações iniciem no atual governo. Existem muitas irregularidades que o partido pretende encobrir”, afirma. O deputado chama atenção para o fato da Polícia Federal não haver incluído essas denúncias, que já estavam no Ministério Público, na Operação Rodin. “A pergunta que deve ser feita agora é o porquê da omissão dos fatos! Isso tem que ser levado à CPI”, diz.

Dentre os processados estão o ex-diretor presidente do Detran, Mauri Cruz (gestão estadual do PT em 2001-2002); ex-diretor administrativo e financeiro, Flávio Sanches Maia e o ex-secretário municipal de transportes de POA, Nazareno Sposito Neto Stanislau Affonso (gestão municipal do PT em 1993-1994).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *